O meu novo projecto "Memórias de pensar" #4





O meu novo projecto "Memórias de pensar" 
by Play Bleu Junho 2018

"Memórias de pensar vivem em mim


Desordenadamente desconexas
Num atordoamento do meu ser.
A lucidez horrorosa d'outrora
(E outrora era ontem) já não tenho;
Mas sinto-a, não sei como, nesta surda
Nocturna confusão aglomerada
De (...) e porções de pensamento.
Como se um horror (...) que no dia
Enchesse de turvo a terra em sol
Não acabasse, mas confusamente
Rumorejasse silenciosamente
Na perturbada paz da noite."
Fernando Pessoa
.




O meu novo projecto "Memórias de pensar" #3




O meu novo projecto "Memórias de pensar" 
by Play Bleu Junho 2018

"Memórias de pensar vivem em mim

Desordenadamente desconexas
Num atordoamento do meu ser.
A lucidez horrorosa d'outrora
(E outrora era ontem) já não tenho;
Mas sinto-a, não sei como, nesta surda
Nocturna confusão aglomerada
De (...) e porções de pensamento.
Como se um horror (...) que no dia
Enchesse de turvo a terra em sol
Não acabasse, mas confusamente
Rumorejasse silenciosamente
Na perturbada paz da noite."
Fernando Pessoa
.



"Memórias de pensar" #2




O meu novo projecto "Memórias de pensar" 
by Play Bleu Junho 2018

"Memórias de pensar vivem em mim
Desordenadamente desconexas
Num atordoamento do meu ser.
A lucidez horrorosa d'outrora
(E outrora era ontem) já não tenho;
Mas sinto-a, não sei como, nesta surda
Nocturna confusão aglomerada
De (...) e porções de pensamento.
Como se um horror (...) que no dia
Enchesse de turvo a terra em sol
Não acabasse, mas confusamente
Rumorejasse silenciosamente
Na perturbada paz da noite."
Fernando Pessoa
.
https://youtu.be/n6r9rM9aVdk




O meu novo projecto "Memórias de pensar" #1




.
O meu novo projecto "Memórias de pensar" 
by Play Bleu Junho 2018

"Memórias de pensar vivem em mim
Desordenadamente desconexas
Num atordoamento do meu ser.
A lucidez horrorosa d'outrora
(E outrora era ontem) já não tenho;
Mas sinto-a, não sei como, nesta surda
Nocturna confusão aglomerada
De (...) e porções de pensamento.
Como se um horror (...) que no dia
Enchesse de turvo a terra em sol
Não acabasse, mas confusamente
Rumorejasse silenciosamente
Na perturbada paz da noite."
Fernando Pessoa
.

https://youtu.be/n6r9rM9aVdk